Facto IV


Dia de comida saudável num lar holandês: peixe (grelhado, cozido, assado...), batatas, muitos vegetais e do frigorífico sai... 





Sinterklaas

No passado dia 5, foi o dia de Sinterklaas (São Nicolau) com a nossa família holandesa.
A tradição manda levar uma prenda "embrulhada" numa surprise e escrever um poema sobre as pessoas que nos foram sorteadas.
Houve uns pequenos percalços,

Facto lll

Factos que descobri em Amesterdão:

A maioria das mulheres que frequentam ginásios, treinam TODAS maquilhadas e quando acabam de treinar, retocam a maquilhagem, trocam de roupa e lá vão elas...

Parece que foi ontem...

Parece que foi ontem que te vi pela primeira vez... que te peguei ao colo, minúscula e linda :D
Desde então a minha vida nunca mais foi a mesma...
Já disseram quando tomava conta de ti e íamos ao jardim que eras muito gira, como a mãe :p e eu respondia "pois é"...
Lembro-me de irmos ás compras e como não te dava o que querias fazias imensa força para não chorar e ficavas a olhar-me de lado. Ou quando te contrariávamos ias para o quarto chateada e se lá íamos estavas de braços cruzados e olhavas para nós de lado.
Saudades de te pintar as unhas de vermelho e no final dizeres com um ar muito preocupada "Oh tia...esqueceste-te de pintar as unhas dos pés!".
Adoro-te muito, adoro que tenhas entrado na minha vida... Já agora obrigada à mãe que também tem de ter algum protagonismo :p


Parabéns ás duas...



Importantíssimo!


Pois é, vou falar-vos de algo que aprendi ser importantíssimo  aliás, possivelmente perigoso caso não o faça,


Colocar o separador de compras!

Isto na Holanda é alvo de obssessividade, juro! Experimentem ir ás  compras em qualquer supermercado na Holanda e não por o separador de compras, vão ver a pessoa de trás a bufar, revirar os olhos e finalmente

Dia de feira

Há uma semana passámos perto de um mercado ao fundo da nossa rua, bos en lommer market, e hoje decidimos ir lá.
Tivemos agradáveis surpresas e outras menos agradáveis...
Comprámos castanhas a 3,50€ o quilo o que foi um achado pois as únicas que vimos cá estavam a 7€ o quilo, vou fazê-as agora no microondas pois a minha amiga Ana disse que se podia fazer e ficam boas... Comprámos linguado para o almoço e estava um espectáculo, por incrível que pareça é um dos peixes mais baratos que encontro aqui e lembro-me que em Portugal costumava ser carote. Comprámos também duas romãs que não estava mesmo à espera que fossem tão boas, mas mal as partimos saiu um sumo vermelho escuro o que seria bom sinal e de facto eram bastante boas, o que na Holanda me surpreendeu pois estou habituada a que frutas e vegetais tenha menos sabor.
A grande decepção foram as ameixas, eu adoro ameixas e nem precisam ser super doces mas comprei quatro e comi uma que estava farinhenta na parte de cima, se não me engano foram congeladas...
A última compra que nada teve a ver com comida foi uma orquídea bebé que espero que dure...
Mas resumindo acho que não foi mau e os preços muito acessíveis, bem mais do que no albert cuyp market.

Sabor lusitano

Na terça-feira fomos ver o jogo da selecção à Associação Desportiva e Recreativa "Os Lusitanos" em Amesterdão e nada melhor do que um gostinho a Portugal...

Comemos lombo de porco assado com arroz e batatas fritas acompanhado de uma bela Sagres, finalizámos com uma bica Delta, ainda comi um pastel de nata e o Ricardo bebeu uma Super-Bock...

Sem dúvida a repetir!!

Conversa de m****

Sim decidi hoje falar-vos sobre sanitas, aliás na realidade já pensei nisto antes de começar o blog tendo comentado com amigos.

Há sanitas de muitas formas, tamanhos e cores mas o que me "fascinou" desde que aterrei em Amesterdão foi

Por um triz...

"E então eu não sei como foi, escorreguei cai no chão, no joelho ficou um dói dói no nariz um arranhão..."
Não foi bem como na musica mas fiquei com dói dói...

Ontem íamos a caminho do ginásio de scooter, eu a conduzir, quando de repente aparece do meio de uns carros uma criança a correr, que ao ver a mota quase em cima dela decide parar.

Beijinho

Beijinho a todos os que seguem o blog!!
Agora ficam com uma ideia das figurinhas que faço quando estou farta que o CorreioFotografico me tire fotos...


"Sabor Autêntico"


Hoje fomos ver a vitória da nossa selecção de Futebol no GRUPO DESPORTIVO E RECREATIVO "OS LUSITANOS".
Como não pode faltar, começamos na Super Bock e acabamos num belo Pastel de Nata. No meio disto tudo Portugal conseguiu ganhar 1 a 0 à Suécia :)

Não sei bem...

Não sei bem o que me custa mais em viver na Holanda...
Não sei se é o frio e a reduzida exposição solar no inverno ou a falta da praia no Verão.
Serão saudades de ver arco-íris, pois estou cá há um ano, só vi dois e não é por falta de chuva.
Será a falta da comida, o sabor

Tenho pena do meu País!

É triste olhar para o meu país e sentir-me cada vez mais convicta que o melhor que fiz foi sair de lá!

Santa Incompetência

Escandaloso!!!!
Recebi um e-mail da nossa imobiliária a indicar que iriam reparar os aquecedores do nosso prédio. Chegou o dia e nada...Então decidi enviar um e-mail a indicar que ninguém foi a nossa casa fazer a reparação, e que resposta tenho??


Cheiro a natal...

As decorações aparecem nas ruas...

Carrinhos de oliebollen (algo semelhante a sonhos ou farturas redondas)aparecem em cada canto da cidade que me faz lembrar inverno e Natal.
Já para não falar de estar a começar o frio e chuva, até já choveu granizo...

Já tenho uma pequena lista de compras para o Natal e tudo...
Também conto os dias porque significa férias em Portugal :D

Riva - Café Restaurant

Ontem fomos jantar ao restaurante Riva, em Amesterdão.

Um amigo nosso trabalha lá e tivemos direito a um menu de degustação por cortesia do chefe, visto não fazerem menus de degustação, mas foi-nos feita esta pequena atenção entre outras...
Começou com um parfait de enguia e estava, absolutamente perfeito! A enguia crocante, rodelas finas de maçã no meio a dar um toque de frescura e no topo uma mousse de pinhão a dar um toque de suavidade...

Em seguida

Acessórios de moda

E tenho dois novos acessórios de moda, que tenho de usar o máximo tempo possível por dia...
Não são bonitos nem práticos mas vão fazer com que os meus pulsos fiquem bem :D

Se calhar devia começar a fazer desenhos para os tornar mais fofinhos...



Diversões

Esteve aqui em plena Dam Square um parque de diversões...
Íamos andar numa diversão mas achei que 8€ por uma voltinha de uns segundos um pouco, exagerado mas sempre nos fomos rindo com as figuras de algumas pessoas...

Mas o pior de tudo, foi passar nas bancas de waffles e espetadas de fruta com chocolate...que tentação!!!!!!
Aqui ficam umas imagens :D


Mais uma volta, mais uma rodada, menina bonita não paga mas também não anda

Spekkoek


Após ler a rubrica da Espresso and Stroopwafel sobre spekkoek deparei-me com uma loja que vendia esta especialidade e tive de comprar.

A nossa opinião é que o bolo é muito bom... Com um intenso sabor a especiarias é, de facto, uma especialidade a experimentar!

Obrigada pela sugestão porque valeu a pena ;)

Sushiiiiii


Andamos à caça para ver qual o melhor restaurante de sushi all you can eat da cidade... Até agora testámos três,

Foi hoje

Foi hoje a minha primeira grande viagem a conduzir a Kim (a nossa scooter).
Não escolhi o melhor dia porque choveu, mas como não sou solúvel em agua não há-de ser nada...
Lá fui eu

Tao bommmm...

O melhor do mundo?!
Pequenas coisas, como um muffin de chocolate comprado porque comentei que tinha saudades de comer um muffin...

Novo brinquedo

E já somos donos de uma kymco agillity limitada a 25km/h :D


Na realidade dá 30km/h mas isso são pormenores. É discreta porque quisemos em preto e está com a velocidade limitada para andar na ciclovia. Já experimentei e apesar de ainda não ter muita confiança, principalmente se vai alguém à pendura, é uma sensação muito nice.



Mal me sentei nesta scooter lembrei-me da primeira vez que conduzi uma, tinha para aí 16 anos, só que eu estava tão nervosa que não conseguia virar a mota e a Ana Maria, dona da dita scooter, não ganhou para o susto! "Ai que lá se vai a mota..."

Desta vez já foi mais tranquilo, virei a mota e acelerei, reduzi e fiz as curvas e, por norma, não é assim tão difícil mas levará tempo até estar à vontade, experimentem andar no meio das bicicletas e vão ver que ãao é fácil, tenho receio de magoar alguém.

O Ricardo já diz que para o ano que vem compramos uma a sério, deve ser para ver se eu fico viúva... Parece mesmo um miúdo com um brinquedo novo, acorda a meio da noite para espreitar pela janela a ver se a menina dele lá está, sim porque dois cadeados não chegam... Está todo contente e excitado com o brinquedo novo, fotos no face, vídeos no instagram, tudo para promover o maquinão.


Estamos felizes, facilita a vida e é divertido, foi uma boa compra :D



p.s- Está em Amesterdão e quer comprar uma scooter? Fale com o Mike em Scooters Badhoevedorp... e não, não recebo comissões!

Facto II

Factos que descobri em Amesterdão:

- Na Holanda começa-se a andar de bicicleta desde que se nasce. Primeiro num ovo aparafusado a uma bicicleta dos pais, depois numa cadeirinha e a partir dos 4 anos há já quem pedale sozinho para a escola. Deixa-se de pedalar o mais tarde possível, é muito comum ver pessoas já com alguma idade a pedalar cidade fora.




Pronta para o Inverno...

Ou não... Está a começar a espreitar mas acho que ainda não estou pronta... Já começou a chuva, o tempo nublado, a descida de temperatura, a falta de sol e os dias bem mais pequenos. Quando saio de casa ainda é noite, mas ainda vai encurtar mais porque qualquer dia quando sair do trabalho também será noite.


Já pensei umas quantas vezes em ligar o aquecedor, mas neste momento nem funciona. Sei que vêm lá dias mais frios, temperaturas negativas, neve, neve e mais neve, chuva, chuva e mais chuva, frio, frio e mais frio sempre rodeados de cinzento porque o sol não espreita muito...

Uma pessoa disse-me "O que te vai custar não é o Inverno mas sim o Verão", só que este ano, segundo os próprios holandeses, tivemos um verão bom. Não foi como em Portugal mas tiveram 28 graus e sol, não choveu durante semanas... Não fizemos praia mas fomos para o jardim e para o terraço na nossa outra casa apanhar sol, foi um Verão agradável e ao contrário de Portugal, que por norma o Outono é para começar a despedir da praia e a Primavera para apanhar os primeiros raios de sol, aqui o Outono é o inicio do Inverno e a Primavera a continuação...



Sem dúvida não estou pronta para passar semanas sem ver o sol! O que me alenta é ir a Lisboa no Natal, que o ano passado estava um tempo brutal! Sol, calor (para uma nórdica dava para ir à praia), boa comida, amigos e família :D
Mas como não há remédio nem maneira de evitar que ele venha, põe-se o fato de chuva nas bolsas da bicicleta, troca a roupa de verão pela de Inverno e pensa "daqui a 8 ou 9 meses já deve estar a chegar o Verão..."


Facto I

Factos que descobri em Amesterdão:

- As joaninhas são lindas mas... cuidado, elas mordem e bem, ficamos com uma dor localizada por alguns minutos...

Finalmente!!!!


Finalmente encontrei uma pessoa cujo atendimento foi excepcional e, graças a isso, finalmente comprámos uma scooter :D

Chama-se Mike e trabalha na Scooters Badhoevedorp, foi muito simpático  atencioso, e não senti que nos quisesse enganar, até porque nós insistimos numa scooter mais cara e ele disse que se fosse para ele não a escolhia.
Acabámos então por seguir o conselho dele, ainda nos ofereceu um dos cadeados, a primeira revisão (quando fizermos 500km) e um desconto extra. É a caminho do trabalho do Ricardo, o que pode dar muito jeito.


E senti-me bem atendida não só pelas atenções  mas também porque fiquei com a sensação de que não nos enganou e estava sempre com um sorriso a falar, uma pessoa bem educada que conseguiu criar empatia com os clientes.

Na Holanda, mais propriamente em Amesterdão é mesmo difícil encontrar atendimento ao público que classifico de "normal", ou seja, cumprimentar, sorrir, olhar para o cliente e despedir. Aqui só encontro ou pessoas extremamente direccionadas para o atendimento ao público ou pessoas que não podem querer saber menos da satisfação do cliente. Infelizmente o segundo tipo é o que mais encontro, parece mesmo que nos estão a fazer o favor de nos atender, como se não fosse o trabalho delas.
Já pensei muitas vezes, aqui deve ser muito fácil ser o melhor em Costumer Care, basta querer e ter os colaboradores certos. Porque aqui acham que tudo se resolve com dinheiro, se der 5€ de credito no telefone pronto, fica contente, mesmo que o serviço continue a não funcionar convenientemente ou que o colaborador não seja nada prestável. Mas, para mim, a realidade é que existe muita concorrência e é muito fácil mudar, se não se fideliza clientes eles vão-se embora... Se calhar sou eu que estou mal mas tenho a certeza que muitas empresas geridas como se gere em Portugal fidelizavam clientes muito facilmente.



Enfim, mas sim, temos uma scooter que deve estar pronta a ser levantada na próxima semana... Agora vamos la ver se não me espalho ao comprido ;)

Privilegiada

Acho mesmo que sou privilegiada, não porque tenha dinheiro que nunca mais acaba mas porque tive oportunidades que outros gostavam de ter tido. Felizmente tive pais que sempre colocaram a nossa educação como prioridade, no básico andei numa escola privada, porque era a melhor forma de garantir que não ficava um, dois ou até os três períodos sem professor de matemática  português ou qualquer outra disciplina. Eu acho que foi uma boa decisão para criar bases e hábitos de estudo. No secundário fui para a escola pública, a nível de qualidade não é que seja muito diferente mas é preciso sorte com os professores e a minha escola até estava bem posicionada no ranking nacional. A ideia sempre foi essa, ir para o privado apenas para ter as bases e depois público, porque não somos ricos.
Até que chegou um dia em que decidi “Vou tirar biologia marinha nos Açores e estudar tubarões brancos”, ainda estava eu para aí no nono ano. Os meus pais decidiram não me contrariar. Nunca perguntei mas acho que eles pensaram que entretanto mudaria de ideias… Até que chegou o momento de fazer candidaturas para as Universidades e lá acabei por ir para os Açores fazer Biologia Marinha. Apesar de hoje não estar a trabalhar no ramo marinho, não me arrependo nada de o ter feito! Porque foi graças a ter ido para esse curso e ter os professores que tive que me apaixonei por Microbiologia e Genética, que fiz um estágio que achei que pior não podia ter sido mas hoje vejo que se calhar foi o melhor que me aconteceu. Até o facto de estar longe de casa e dos amigos foi bom, fez-me crescer.

Ainda tenho presente na memória o dia em que cheguei a Lisboa após a defesa da tese de estágio, vinha com o meu pai e a minha mãe foi-nos buscar ao aeroporto, tinha um ramo de flores e estava com lágrimas nos olhos, eu disse “não precisas chorar” e ela respondeu “Estou a chorar de felicidade, acabaram-se as despesas todas contigo”, mal ela sabia… 


Anos depois, a pensar que não iria ter futuro em Biologia, apareceu a oportunidade de vir para Amesterdão fazer um estágio como convidada e, eventualmente, poderia surgir um contrato.
Suei, semanas sem folgas, chegar cedo e sair tarde, supervisionei aulas práticas e estágios, ajudei a organizar e manter o laboratório e assim criei o meu lugar aqui. Escusado será dizer que sem a ajuda financeira dos meus pais isto não tinha acontecido, mas também por isso a minha mãe me disse “É bom que só vivas para o laboratório” (eu sei que era meio a brincar meio a serio…).

Por isso sim, fui privilegiada, sempre vivi numa casa em Benfica porque ou se apostava em educação ou mudávamos de casa, mas isso são pequenos detalhes, até porque adoro a casa de Benfica, onde fui muito feliz, nunca passei fome. Mais importante do que tudo isso, foi-me dada a oportunidade de seguir os meus sonhos e fazer o que me realiza e nem toda a gente pode dizer o mesmo. 


Obrigado, sou privilegiada com muito gosto, mas não o tomo por garantido, dou muito valor a isso e sei que quando puder retribuirei…


Girassóis

É muito bom ter família no país em que se vive, e neste caso é muito bom ter esta família aqui em Amesterdão :)

Domingo vieram conhecer o nosso "Palácio" como lhe chama o Ricardo, trouxeram artigos de decoração e girassois como presentes.

Temos muita sorte em os ter por perto e por serem mesmo família, não só de sangue ou nome mas de sentimento também. Sei que posso contar com eles tal como eles sabem que podem contar connosco.


Comentários deles sobre o nosso estúdio, em suma o Palácio é pequeno mas para os dois por agora chega, a zona é boa e calma, sempre dá para comer kebabs bons e baratos mas é um abuso o preço que pagamos por metro quadrado!

De facto é um abuso mas a oferta é quase toda assim, preços muito elevados para quartos a dividir com outras pessoas ou mesmo estúdios. No entanto andamos sempre a ver o mercado porque pode aparecer uma excelente oportunidade, claro que temos de ter na mão três rendas e por agora prefiro ficar neste palácio e pagar menos.
Por isso por enquanto ficamos no nosso estúdio acolhedor, que é como quem diz pequeno, mas arranjado e limpinho. :)

Obrigada pela visita.


Visitas sao sempre bem vindas e nós gostamos muito :D

Crescer

Uma das primeiras vezes que percebi que já estava crescida, quando percebi mesmo, foi quando o meu irmão uma vez reclamou porque “Os pais são uns chatos, estão sempre a dar-me na cabeça,  Estuda! faz os trabalhos de casa! arruma o quarto!” e eu dei por mim a dizer “Um dia vais agradecer eles serem assim e perceber que é para o teu bem”. Nesta altura estava eu a estudar nos Açores.

É engraçado pensar que quando era mais nova também achava os pais uns chatos e os professores também, que exigentes, que chatice  nunca mais sou adulta para decidir o que fazer, se quero estudar, estudo se não quero, trabalho. E depois aconteceu algo giro, decidi continuar a estudar e pior, tinha de ser eu a obrigar-me a estudar porque se não o fizesse ninguém o faria por mim e chumbava, logo…

Hoje acho que gostava de educar os meus filhos de uma forma semelhante à forma como eu fui educada, tenho bons valores e neste momento trabalho na minha área, antes disso trabalhei noutras áreas e fui reconhecida como boa profissional e devo isso tudo aos meus pais. Mais, hoje co-supervisiono aulas e estágios e sinto-me um pouco mãe deles, “dou-lhes na cabeça" e eles ás vezes não percebem que é para o bem deles e que eu quero que eles sejam bem sucedidos… Não faço sugestões ou ensino técnicas só porque me apetece ou para ser chata!

Às vezes tenho saudades de algumas coisas de quando se é mais novo e se vive com os pais, apesar de saber ser extremamente difícil voltar a viver com os meus pais, por feitios que chocam, tenho saudades dos miminhos do pequeno-almoço ao fim-de-semana, principalmente quando o meu pai nos trazia croissants com doce de ovo e fazia sumo de laranja, saudades até de a minha mãe perguntar depois de uma refeição “O que é que se diz à mãe?” e a resposta ser “Faz mais vezes…” :)
Nenhuma família é perfeita, a minha não  é excepção mas gosto muito deles!!!



Conhecimento não ocupa lugar… nem custa dinheiro!

A Xana disse-me há alguns meses atrás “Princesa, nem sabes a quantidade de coisas que se pode aprender ou fazer sem dinheiro!”. Ela descobriu isto num, felizmente curto , período em que esteve desempregada.
Esta semana inscrevi-me num conjunto de palestras que serão uma mais valia para mim, no meu trabalho, e que alguns colegas irão leccionar incluindo o chefe. Paguei algum dinheiro mas, primeiro posso e segundo, tendo em conta o que irei retirar, espero que valha bastante a pena o pequeno investimento.
No entanto aquela afirmação por vezes assolava-me a mente. Hoje fui ao google e pesquisei por “free online cursus biology” e entre outros apareceu uma pagina do MIT. Fantástico poder aprender com os melhores e sem ter de pagar, com direito a exercícios e a exames que no fim podemos ver a cotação, pois tem soluções e pontuação por pergunta.

Por isso ponho-me a pensar, ás vezes não sabemos mais ou não aprendemos mais porque não queremos. Eu vou começar a seguir estes cursos. Alguns para relembrar alguns conceitos meio esquecidos, outros para aprender novos e sentir-me mais confiante em relação ao meu trabalho…

Aconselho vivamente a que espreitem o site deles pois a oferta e muito variada e abrange todas as matérias e diversos níveis também.

Frases Nicola


Já começámos a coleccionar frases Nicola ainda diziam “Um dia… Hoje é o dia.” Conforme o Ricardo mos foi dando, eu fui pondo numa moldura perfeita para a ocasião e cada um tem o seu significado, claro que já não cabem todos visto a colecção ser um pouco extensa… Os que eu lhe dei guardou ele.




O primeiro fui eu que lhe dei: “Uma noite lanço-te um feitiço. Hoje é a noite” isto porque ele diz que eu tenho de lhe ter lançado um feitiço porque desde o momento que me pôs os olhos em cima não deixou de pensar em mim, enfeitiçado, se calhar…



Uma que é prova de um romantismo muito pouco romântico “Uma noite faço do teu roncar uma canção de embalar”, poderia ter sido o próprio a escrever esta...



Um dia faço 300km para estar contigo, hoje é o dia”- pois ele fez mais perto dos 3000km para vir viver comigo.



Um que gosto muito que ele me deu “Uma noite faço-te saltar as sardas todas, hoje é a noite” porque gosto das minhas sardas e ele diz que me fazem um ar mais querida…

Um dia vou ter contigo quando menos esperares, hoje é o dia”- nos meus anos apareceu de surpresa, como podem ler no meu post “Aniversário”.



“Um dia levo-te para o elevador e carrego no stop”- lembra-me a altura em que namorávamos no elevador no trabalho porque ainda ninguém sabia que estávamos juntos.




Acho que as frases Nicola foram uma ideia gira, original e que toca a muita gente, relembra momentos, situações e às vezes provoca nostalgia.Quantas vezes não andei à procura de pacotes específicos, que tivessem a ver connosco nos cestinhos de pacotes de açúcar nos cafés?! E vocês, admitam, também o fizeram.

Obrigado!

"O que transforma um homem vulgar no nosso príncipe, é ele querer ser o homem da nossa vida..." E há alguns que ainda querem.

Obrigada por quereres ser o da minha Ricardo Rodrigues


Peixe Peixe Peixe Peixe Peixe Peixe

Hoje fomos ao Albert Cuyp market, estava-me a apetecer peixe fresco que, infelizmente, acabamos por não comer tanto como em Portugal. Por diversas razões, não temos grelhador, moramos num estúdio minúsculo e é desagradável o cheiro e, tal como hoje aconteceu, por termos as janelas abertas para sair o cheiro entram também as varejeiras :/ Comprámos uns lindos e fresquinhos linguados… Tão bom! Pagámos 15€/kg o que não é muito caro tendo em conta que o Salmão era 18€/kg, a dourada 14€/kg, o filete de bacalhau 15€/kg e carapaus (makrel em holandês) a 8€/kg. Optámos pelos linguados, porque na frigideira são bons e que excelentes ficaram! Saudades de comer peixe, de peixe ser acessível, de poder comê-lo grelhado no carvão, de haver peixe fresco em todo e qualquer supermercado com variedade e se se quiser mais, na praça há peixe que nunca mais acaba!Também temos saudades dos bacalhaus que as nossas mães fazem, a do Ricardo é bacalhau com natas o nosso preferido, da minha mãe bacalhau no forno com batatas a murro e azeite com alho… Saudades, e também, muitas mas muitas mesmo, saudades do mar…

Com sorte no Natal vamos a Portugal com a lista interminável de pedidos gastronómicos, sushi, peixe, doces, tudo! E mar, amigos e família… Até lá, aguenta…!



Clássico vs Design Moderno

Já alguma vez foram a lojas com artigos em segunda mão? São lojas excelentes para quem gosta de artigos clássicos ou vintage… Há uma vasta escolha de artigos em diversas áreas, da informática à literatura passando por pequenos e grandes electrodomésticos…
Fomos a uma no sábado, em Amsterdão, e vimos um carrinho de bebé giríssimo, um bule lindo (pena estar rachado senão daria uma excelente prenda de Natal para a Ana) e um espremedor de citrinos clássico, que comprámos.

Este espremedor levou-nos a pensar no ícone de design de espremedores do Philippe Starck, sim é bonito e tal mas para mim tem um grande defeito, os caroços passam todos, acabando por ser necessário passar por um coador a não ser que se goste da sua presença.

Basicamente, prefiro o meu espremedor clássico, em segunda mão, barato e com um design antigo, mas bastante mais funcional do que alguns mais modernos. Não é elegante mas é bonito, a meu ver, e sem dúvida mais prático. Pelo menos eu, não compro algo bonito e caro se, tendo em conta o objectivo, não for funcional na totalidade, a não ser que seja só para o ter numa prateleira e dizer que tenho artigos de design.

Claro que este é o meu ponto de vista, eu não compro, quem compra e se sente realizado óptimo! Devemos fazer o que nos realiza e faz feliz…
Possivelmente voltarei a lojas de artigos em segunda mão, até porque o Ricardo se apaixonou por caixas de rolos de filmes, aquelas caixas de metal redondas, poderiam ter várias utilidades. Quando tivermos uma casa maior, teremos mais espaço para colocar artigos desse género, de momento temos mesmo de nos cingir ao mínimo.



Invisível?


Sim, eu trabalho com coisa que não consigo ver, tenho que ter muita confiança no que faço e muita certeza também para no fim poder ver resultados dignos.Metade do meu tempo é passado a pipetar água! Incolor e transparente mas, supostamente, há lá DNA. Quem não sabe nem nunca viu aqui fica uma imagem de como é que sei se tenho aquilo que quero/preciso:A primeira e última filas, com vários traços são marcadores em que cada linha tem um tamanho conhecido. De um a cinco estão as amostras, comparando com os marcadores conseguimos confirmar se temos aquilo que esperávamos.
Isto é feito numa espécie de gelatina, que tem um componente que faz DNA ficar fluorescente sob luz UV.

Para uma pessoa muito especial



Ás vezes é difícil acreditar em amor, ou em amor verdadeiro, ou que é possível ter uma relação sem grandes ou graves discussões… Mas existe, eu acredito que sim! Talvez por me encontrar com alguém muito especial, que nunca pensei que pudesse existir, que me coloca em primeiro lugar, que se preocupa comigo, que já mudou de pais por mim, e que cuida de mim todos os dias…Não, não temos uma relação perfeita, temos pequenas desavenças, algo comum quando se mora junto e se tem maneiras de estar diferentes… Mas fora isso, muito respeito. Estou grata por todos os dias que já passaram, estou grata por o ter comigo, acho mesmo que é o amor da minha vida.

Sim, pessoas boas, íntegras, que amam e respeitam verdadeiramente ainda existem, pessoas com quem podemos ser nós próprios, perfeitamente imperfeitos, sem medos…. Com quem aprendemos e crescemos e mudamos… Só quero que dure até termos rugas incontáveis!!!!


Vive!

Não sei porquê mas estou inspirada para escrever sobre este tema…

Eu tenho medo de morrer, ou não será bem medo mas sim pena de morrer.
Não acredito que haja nada depois da morte, não tenho religião, logo quando morremos eu acho que há um grande NADA! Somos comidos pelos bichos, e assim entramos no ciclo da vida, apenas isso. Alguns podem achar uma visão triste da vida, mas eu acho que é mesmo assim, vivemos, crescemos, reproduzimo-nos, ou não, e morrermos. E depois? Depois nada…
Assim sendo, com a minha visão do que acontece “post-mortem” acho compreensível não querer morrer e ser algo que assusta, porque a mim assusta, resumir-me a nada e coisa nenhuma e em três gerações, com sorte se tanto, já ninguém se lembra de mim…
Claro que isto é a nossa consciência um pouco egoística e egocêntrica que nos faz pensar que é um triste fim, e qual o sentido da vida se realmente for assim…
Agora algo que não compreendo é como as pessoas crentes num sítio chamado céu ou algo semelhante, temam tanto a morte, claro que percebo que não se queira deixar quem cá temos, mas também mais cedo ou mais tarde vamos estar com eles, e se vamos para esse sítio, também vamos ver pessoas que não vemos há anos/décadas…
Claro que eu não tenho de perceber, apenas respeitar, e respeito, mas visto ser uma mulher de ciência, gosto de compreender as coisas, perceber porque as coisas são de uma certa maneira ou porque se há-de ter medo de algo que já se sabe como acaba e que até acaba bem…
Enfim, com fim feliz ou não, visto que ainda ninguém me veio dizer que há algo, por via das dúvidas temos de viver! Aproveitar os momentos, as pessoas! Ser feliz com pouco, com o que é simples, com os gestos mais banais, como ver os coelhos no jardim todos os dias quando passo de bicicleta, com todos os dias ouvir “Estás tão linda meu amor” como se fosse a primeira vez que o diz e eu que o ouço… Ser feliz apenas por ainda cá estarmos, mesmo com altos e baixos, até porque muitas vezes o que nos fez chorar ontem, percebemos hoje, que se calhar não era assim tão grave, ou era, mas não tem solução…



Vive! Sê feliz, muito feliz! E se possível faz alguém feliz também.

Portugueses na Holanda

Este post vem de uma colaboração com o blog Portugueses na Holanda, em que foi pedido que desse a opinião sobre a minha vida na Holanda. Assim sendo, segue abaixo a minha visão sobre este novo pais, mais especificamente sobre esta nova cidade que me tem acolhido há quase um ano e que me ira acolher durante, pelo menos, mais dois.



"Eu sou a Vera, nascida e crescida em Lisboa, adoro Portugal!
Vim para Amsterdão há 11 meses fazer um estágio como investigadora convidada (ou seja, com financiamento próprio) com o intuito de, gostando do meu trabalho, conseguir um contrato, e consegui!

A minha relação com este país e de amor-ódio... Já ouvi dizer que por aqui "Tudo é caro", mas eu não acho que seja bem assim, consegue-se comer fora por 14€ e umas pizas muito boas, o supermercado sim, um pouco mais caro, a habitação bastante mais cara (vivo com o meu namorado num estúdio minúsculo e pagamos 700€), seguro de saúde obrigatório em que pago 90€. Quem lê pensa: "É de facto caro!" Mas não acho, há a possibilidade do estado Holandês pagar parte ou a totalidade do seguro de saúde, dependendo do vencimento. Os salários não se comparam aos de Portugal! O ordenado mínimo aqui e de cerca de 1100€ (38h/semana), claro que também há trabalho precário, não há recibos verdes mas há contractos de zero horas, etc...
Mas há uma coisa que eu adoro, ando de bicicleta para todo o lado, chego mais rápido do que se for de transportes, toda a gente anda de bicicleta, com os miúdos, com o cão, novos e velhos, ADORO!!!
Fora a qualidade de vida no geral ser melhor, espaços verdes, bicicletas, o que me faz estar bem aqui é estar a trabalhar na minha área e o meu namorado ter vindo para cá também.
No entanto, sim há uma grande diferença na postura dos holandeses comparando com a nossa. Não vou falar na família pois eu tenho cá uma prima que tem marido holandês e toda a família me acolheu de uma maneira espectacular, como se fosse membro da família e entregam-se muito. Mas o atendimento ao publico para mim é dos piores que já vi, por norma muito mau mas quando é bom, é mesmo muito bom, as bicicletas não dão prioridade aos peões, se os semáforos estão em baixo ou bem que se mete o pé à estrada ou ficamos lá o resto do dia à espera que nos deixem passar, a comida não tem o mesmo sabor, e as pessoas mais simpáticas por norma são as mais velhas, não há filas para entrar nos transportes públicos, alias atropelam-se todos para entrar, as lojas e especialmente farmácias a meu ver fecham muito cedo, talvez porque a maioria saia cedo dos trabalhos (não há hora de almoço, há no máximo 30 minutos de “pausa”), não há muita coisa com que cozinho em Portugal, não há nada como o nosso sol em Portugal, que saudades do sol! Não do calor mas do sol. Neve é bonita mas desconfortável quando se está a pedalar :p


Em suma, gosto de viver aqui, estou a fazer o que me realiza, a viver com quem considero o amor da minha vida, numa cidade bonita, com coisas boas e coisas más, como em todo o lado. Não penso voltar a Portugal sem ser em férias porque sim as saudades são muitas mas quanto mais vivo aqui menos o meu interesse de viver em Portugal, adoro o meu pais mas tem muito que mudar em mentalidade e postura apesar de adorar as pessoas, por sermos até bastante civilizados nalguns aspectos e muito hospitaleiros."

Frustração


Já tiveram aqueles dias, ou semanas, em que nada corre bem? E depois dão por vocês bloqueados sem saber o que fazer até que alguém dá uma sugestão e pensam "Que burra/o, como é que não pensei nisto antes?!"

Estou no meu projecto, a tentar desenhar um novo plasmídeo (para quem não sabe basicamente estou a juntar pedaços de ADN), já consegui alguns passos e esbarrei contra mais uma parede, não consigo por nada que isto funcione e com frequência o ADN desaparece. "Mas porquê?!" E bloqueei sem saber como sair daqui até que chega o meu mentor e me diz: "Primeiro tens de ver se as soluções que estás a usar estão boas, depois se estando tudo bem e não funcionar podemos fazer assim..." E sai-se com uma ideia básica que já tínhamos feito há uns passos atrás, como é que eu não me lembrei???? Burra!!!! Parva!! ou apenas cansada?!? Claro que o plano B não é o ideal, há algumas coisas que podem não correr no sentido que queremos mas já tinha feito uma estratégia semelhante e funcionou, logo...Vamos ver...
Outra é que bactérias que não deviam crescer numa certa concentração de antibiótico e estão a crescer, merda! Revi as contas e aparentemente estão bem feitas,


Conclusão, a solução de antibióticos já não está boa?! Só pode!


Tudo corre mal, ou pelo menos não corre de forma perfeita mas temos de tentar dar a vota a isto. Calma, concentração e para a próxima semana trabalho até a ponta dos cabelos :/

Aniversário

16 e 17 de Abril de 2013
E foi assim o meu momento hollywoodesco:

Começou o dia de anos a meia-noite com um telefonema de parabéns do babe e com "amanhã como estou de férias do segundo trabalho vou mais tarde para PT tipo 11h/12h, por isso não me ligues para eu dormir"... OK!


A beber uns copos a celebrar o doutoramento de um colega, ás 0h15 vai para o hotel ter com a Pipa que veio só para estar comigo, Parabéns!!!!!  Conversa em dia, vai dormir tarde, acorda cedo, pequeno-almoço xpto, vai passear com planos de ir almoçar ao Fifteen (restaurante escola do Jamie Oliver) mas sendo cedo e estando meio sol lá vamos a pé até o Vondelpark...

Passamos pelo Rijksmuseum, e por um hotel fantástico, volta no Vondelpark e vamos para o restaurante.



Entretanto telefone do Ricardo desligado, eu super preocupada e a pipa: "Sabes as vezes o Iphone passa-se e fica sem rede e tal... Iphones da treta", coitadinha a inventar desculpas...Tudo porque a Easyjet se atrasou 2h30...

Entramos no elétrico e a Pipa diz "tenho uma prenda do Ricardo para ti, e é melhor ser agora..." E aparece ele, no meio da multidão que estava no eléctrico... Best surprise ever! Obrigado... Mesmo :D

Hoje quando te deixei no autocarro apeteceu-me ir atrás...


Por isso a música é para ti porque quero que fiques, para sempre!!







PS: (Obrigado Ricardo ♥ e Pipa ♥ e a toda a gente que sabia e não se descaiu ;)