Álvaro de Campos

Ao ler o blog da Maria lembrei-me partilhar convosco que o meu heterónimo preferido de Fernando Pessoa é Álvaro de Campos. Tenho um livro dos poemas dele, acho que Fernando Pessoa era de facto um poeta muito especial e brilhante, apesar de achar que viver/conviver com ele pudesse ser muito exaustivo dependendo do lado para que acordasse.

Mas não falando de suposições até porque não conheci o senhor, infelizmente, aqui fica um dos meus poemas preferidos:

Lisbon Revisited (1923)

NÃO: Não quero nada. 

Já disse que não quero nada. 

Não me venham com conclusões! 
A única conclusão é morrer. 

Não me tragam estéticas! 
Não me falem em moral! 

Tirem-me daqui a metafísica! 
Não me apregoem sistemas completos, não me enfileirem conquistas 
Das ciências (das ciências, Deus meu, das ciências!) — 
Das ciências, das artes, da civilização moderna! 

Que mal fiz eu aos deuses todos? 

Se têm a verdade, guardem-na! 

Sou um técnico, mas tenho técnica só dentro da técnica. 
Fora disso sou doido, com todo o direito a sê-lo. 
Com todo o direito a sê-lo, ouviram? 

Não me macem, por amor de Deus! 

Queriam-me casado, fútil, quotidiano e tributável? 
Queriam-me o contrário disto, o contrário de qualquer coisa? 
Se eu fosse outra pessoa, fazia-lhes, a todos, a vontade. 
Assim, como sou, tenham paciência! 
Vão para o diabo sem mim, 
Ou deixem-me ir sozinho para o diabo! 
Para que havemos de ir juntos? 

Não me peguem no braço! 
Não gosto que me peguem no braço. Quero ser sozinho. 
Já disse que sou sozinho! 
Ah, que maçada quererem que eu seja da companhia! 

Ó céu azul — o mesmo da minha infância — 
Eterna verdade vazia e perfeita! 
Ó macio Tejo ancestral e mudo, 
Pequena verdade onde o céu se reflete! 
Ó mágoa revisitada, Lisboa de outrora de hoje! 
Nada me dais, nada me tirais, nada sois que eu me sinta. 

Deixem-me em paz! Não tardo, que eu nunca tardo... 
E enquanto tarda o Abismo e o Silêncio quero estar sozinho! 

Álvaro de Campos, in "Poemas" 
Heterónimo de Fernando Pessoa 

E vocês, qual o vosso heterónimo e poema preferidos?

6 comentários:

  1. Tenho muitos poemas favoritos (gosto muito de poesia), e este, do Álvaro de Campos, lembra-me um deles, do José Régio, que aprendi aos 16 anos, numa aula de Filosofia e nunca esqueci: o "Cântico Negro". Deste poema, gosto muito da interpretação da Maria Bethânia (encontras no Youtube). Há uns aninhos bons, vi/escutei também de uma interpretação/declamação de um actor português que gosto imenso, o João D'Ávila, que me deixou de queixo caído.
    O Álvaro de Campos também é o meu heterónimo favorito do Fernando Pessoa.

    ResponderEliminar
  2. Há pouco não finalizei o comentário.
    O João D'Ávila (um dos actores mais completos da nossa praça) tem declamado Fernando Pessoa (entre outros poetas portugueses) por esse mundo fora. Ele foi um dos fundadores do Grupo Fernando Pessoa, em 1960. Não sei se já tiveste oportunidade de ouvi-lo, mas se se proporcionar, não percas (ele domina uma técnica indiana muito boa na declamação de poesia).

    ResponderEliminar