Doula, sim ou não?

Tudo num parto é muito pessoal. A presença de uma terceira pessoa na sala é algo mesmo muito pessoal.
Hoje uma colega perguntou se vou ter um Doula, a minha resposta é não. Vou fazer um curso de preparação para o parto com o Ricardo cujo objectivo é aprendermos sobre o parto e o que pode ele fazer para ser uma ajuda nesse processo.
Outro motivo é que quero o mínimo de pessoas no quarto, acho que no hospital terei apoio suficiente, do que tenho ouvido a intervenção médica é apenas a necessária.

Prefiro investir esse dinheiro que gastaria a mais em preservar células estaminais, mas neste caso, como em qualquer outro que diga respeito a uma gravidez ou opções de educação (quando se coloca o bem estar da criança em primeiro lugar) não tem nenhuma resposta correcta. Cada pessoa faz como acha melhor, aqui é muito comum ter uma Doula mas pouco comum recolher células estaminais por exemplo.

Cada um sabe de si e quanto à pessoa que me perguntou eu dei a minha resposta dizendo sempre que ela tem de fazer o que achar bem para ela e se a fizer sentir mais calma ter lá um Doula acho que o deve fazer.


6 comentários:

  1. Eu nem fazia ideia o que era uma Doula, já fui ao Google informar-me.
    Se calhar é uma questão cultural a escolha da Doula, mas um dia quando tiver filhos também penso em preservar células estaminais, é algo que considero importante.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. sim aqui é comum, mas também existem em pt. É uma opção...

      Eliminar
  2. Bom dia e antes de mais parabéns aos quase pais. O dia aproxima-se de poderem finalmente pegar no vosso filho pela primeira vez.
    Eu e a minha mulher estamos agora com 20 semanas de gestação e tal como vocês queremos fazer a recolha das células estaminais. Mas decidimos seguir o processo holandês e arranjar uma doula (verloskundige) apesar de querermos ter o nossa criança num hospital. O que para as doulas é um procedimento muito normal hoje em dia.
    Aqui o sistema de doula é basicamente o mesmo que o medico geral para todos os casos médicos. O seguro comparticipa na integra por isso não custa nada e caso haja alguma necessidade de ir a consultas de ginecologia (ou outras) no hospital elas passam uma indicação o que significa que o seguro paga na íntegra e “nada” nos sai a mais dos bolsos.
    Outra coisa bem positiva (no nosso entender) que há na Holanda é o sistema de kramzorg. Basicamente na primeira semana de vida dos nossos mais que tudo, uma pessoa vem a nossa casa durante 8 h por dia com o único objetivo de nos ajudar, mas principalmente à mãe tratando das lides da casa, ajudando com os primeiros banhos, tirando duvidas, mudando fraldas, etc. Basicamente, um par extra de mãos visto que na maior parte das vezes os pais (homens) voltam ao trabalho após uns patéticos 2 dias de licença o que faz com que as mães se vejam sozinhas na primeira semana. Este ultima serviço também está incluído no pacote de seguro holandês, ou seja, não se tem que pagar extra.
    Nós decidimos fazer desta maneira e é exatamente como vocês mencionam. No que ao nosso conforto e bem estar diz respeito devemos escolher fazer o que achamos melhor e nos faz sentir confortáveis.
    Parabéns pelo vosso blog. Eu e a minha mulher moramos em Leiden e gostamos de espreitar as vossas aventuras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Frederico,
      Antes de mais muitos parabéns... Espero que esteja tudo a correr bem com a gravidez.
      No entanto lamento discordar contigo, uma doula e uma verloskundige não são necessariamente a mesma coisa, apesar de algumas verloskundiges mais conhecidas como parteiras terem também formação de Doula. Podes ter uma Doula dedicada, ou seja não é ela que segue o trabalho de parto do ponto de vista médico mas dá suporte ao casal e esse é um serviço pago (http://www.oudersenzo.nl/een-doula-bij-je-bevalling-wat-doet-een-doula/).
      Outra coisa é que a Kraamzorg de facto é espectacular mas dependendo do seguro de saúde podes ter de pagar uma pequena taxa pelo menos até ao valor máximo da franquia do seguro (eigen risico) mais informação aqui https://www.kraamzorgdewaarden.nl/kraamzorg/kosten-kraamzorg
      Pelo menos foi isto que eu li e que apreendi do que li... Posso estar errada e se assim for por favor corrige-me.
      Boa sorte com tudo que esta caminhada é longa mas com certeza valerá a pena...

      Eliminar
  3. Oi,

    Têm toda a razão. Eu é que desconhecia que verloskundige e doulas eram duas profissões diferentes cá na Holanda e efectivamente vocês têm razão e nesse sentido concordo inteiramente com o vosso post.

    A minha mulher depois de ver o meu comentário que vos deixei aqui chamou-me a atenção porque ela sabia dessa distinção, mas eu não. Mas também ela trabalha quase todos os dias com grávidas e eu passo o dia enfiado em "engenheirisses".

    Um bom dia e já agora, boa sorte com o chão da vossa casa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Frederico tantos termos fica difícil saber distinguir ahahaha até eu levei tempo para perceber... Ainda existe um outro termo para quem tem parto hospitalar e não tem uma verloskundige pessoal que é vroedvrouw (parteira que vai a casa depois do parto e que também não é a kraamzorg)...
      Tudo a correr bem :)

      Eliminar