Infertilidade round 2

Desde Dezembro que deixei de tomar a pilula, ainda comprei uns testes de ovulação que cheguei a fazer mas ainda tenho um há uns meses na gaveta. Também tenho uma app e cada vez registo menos coisas, e porquê? Porque já tinha decidido que ia deixar a pílula e depois logo se via, quando viéssemos de férias em Junho e nada tivesse acontecido contactava o centro de fertilidade e pronto.
No meio disto tudo veio o CoViD19, um altura mais complicada com a Bia (os terrible horrible 2), deixei de registar tanta coisa mas ainda registo frequentemente. Já liguei para o centro de fertilidade (precisamente porque já deduzia as listas de espera), o plano passará por usar a fórmula da última vez e depois avaliar. Na altura que liguei a lista de espera estava entre 3 e 6 meses, por isso quando tiver a próxima mesntruação é ligar e ver o que nos espera.
Já me debati sobre se é a melhor altura para o fazer mas, na realidade, é tão boa quanto outra qualquer, não acredito que vá acontecer já e se puder ser muito honesta não é algo que me transtorna... Gostava que a Bia não fosse filha única, gostava de ter outro filho, gostava que fosse quando ela ainda não é adolescente, mas na realidade estou muito calma e sem grandes preocupações.
Estou a escrever isto em tempo real mas não sei se irei reportar novidades em tempo real, sei que se tiver uma perda gestacional gostaria de partilhar por aqui e gostaria de partilhar o percurso todo seja ele qual for, agora se o farei em tempo real ou não logo vejo..

7 anos

Faz hoje 7 ano que te fui esperar ao aeroporto, com uma garrafa de espumante na mão para celebrar. 7 anos que decidimos dar um passo gigante na nossa relação, em que deixaste o teu trabalho, família e amigos por mim, por nós.
Sempre fomos realistas, se em 6 meses não encontrasses nada ias embora mas não demorou nem 1 mês. Vivemos num estúdio (bunker), tivemos imensas visitas, vivíamos por cima das melhores shoarmas de Amesterdão e tivemos a visita de um ratinho durante a noite. Fiz a minha primeira tatuagem, fizemos (fizeste) mudanças de bicicleta, comprámos mota, pusemos soalho flutuante pela primeira vez na vida quando mudámos para o nosso primeiro apartamento (um T2 bem fixe),  roubaram a mota então comprámos um carro mas não antes de comprar uma casa, razão pela qual casámos. Fizemos tratamentos de fertilidade, à terceira foi de vez e nasceu a Beatriz.
Já vivemos muito por aqui, já rimos muito e chorámos muito e todos os dias, mesmo nos mais difíceis, eu agradeço teres vindo.

Se eu pudesse voltar atrás no tempo e mudar alguma coisa na minha vida não mudaria nada!!!


Scandal

Scandal é um série de suspense político americano que conta a história de Olivia Pope (Kerry Washington) dona de uma empresa de gestão de crises- Olivia Pope&Associates. Olivia Pope deixa de ser directora de comunicação d presidente, com quem teve um caso, para passar a ter a sua própria empresa. Os personagens dão muitas voltas e reviravoltas e eu fiquei na temporada 5, entretanto saíram mais 3 que eu gostava de ver.
É uma boa série, talvez às vezes um bocado esticada, mas não lhe retiro o mérito de ter bons actores e uma história cativante.
Conhecem? Já viram?

Trabalhar em casa vs remotamente


Li numa notícia que em Portugal há muita gente com o desejo de ficar a trabalhar remotamente a médio/longo prazo, já aqui o que mais ouço é que as pessoas querem voltar ao trabalho de forma presencial.
Pus-me a pensar porque será que isso acontece, até porque alguns amigos portugueses de cá querem voltar ao trabalho presencial, por isso não é cultural. Acho que cheguei a ua conclusão plausível que é que na Holanda, no geral, há um bom equilíbrio vida pessoas/vida profissional. É comum um ou ambos os pais trabalharem 36h porque os miúdos não têm escola 4a de tarde (alguns também não têm 6a à tarde) e no dia que têm a tarde livre trabalham de casa, é também comum poder-se trabalhar pelo menos parcialmente de casa (desde que o trabalho o permita). Logo esta questão do trabalho remoto é uma realidade para uma grande parte dos trabalhadores na Holanda.
Em Portugal ainda está muito enraizado o trabalho estritamente presencial logo o trabalho remoto foi algo novo e que trouxe alguns benefícios às famílias (sem filhos pode ser mesmo mais produtivo).
No entanto aqui há muita gente a querer voltar ao trabalho presencial, mesmo que parcialmente, porque as interacções são diferentes, porque começar num novo trabalho remotamente leva a pouco vínculo, baixo espírito de equipa (no presencial também pode acontecer mas no remoto é mais provável), há certas interacções e trocas de experiência que se perdem por não se estar presencialmente com as pessoas...
Apesar de achar que o trabalho remoto pode ser bom, não é para todos os feitios e quando feito de forma total pode levar a um maior distanciamento da equipa e a algumas perdas de interacções produtivas.
O meu trabalho não se coaduna com trabalho remoto total mas talvez 1 dia por semana fosse útil, para lidar com questões mais teóricas e burocráticas em que não é preciso estar no laboratório. Como temos quotas máximas diárias, ficar um dia ou dois por semana a trabalhar de casa pode vir a ser mesmo preciso...
Em casa ou no local de trabalho é importante criar rotinas, fazer pausas e estruturar o dia de forma a sermos mais produtivos, também criar um bom ambiente para tornar o local onde trabalhamos um local saudável e confortável.


Mentes criminosas

É uma série policial de que gosto mesmo muito... É uma série sobre uma equipe do FBI, da Unidade de Anlálise comportamental, focando a série mais no comportamento do que nos crimes em si...
Gosto mesmo muito e é daquelas séries que posso ver vezes e vezes seguidas e repetidas que não me chateia absolutamente nada!
Conhecem?
Fica aqui o trailer da última temporada...


Dia do Pai

"Não podia ter escolhido melhor pai para ela! Não podia mesmo... Ninguém escolhe músicas para ela dançar como tu, ninguém joga tão bem à bola com ela como tu, ninguém a atira ao ar como tu, ninguém improvisa tão bem quanto tu, ninguém conta a história antes de dormir como tu e ninguém olha para ela como tu" (Vera, 16/03/2019)

Ninguém a leva para trocar a fralda como tu (de cabeça para baixo e ela adora). Só tu para atar uma caixa à bicicleta para fazer de comboio de mercadorias.

Ela confia plenamente em ti!
És um palhacinho e ela adora as vossas brincadeiras e parvoeiras e eu adoro ficar a ver e a rir-me como é que tu te lembras de certas coisas...


Este post esteve para ser publicado dia 21, dia do pai na Holanda, só que por questões de força maior só agora deu... mas mais vale tarde que nunca!

Arroz doce com leite vegetal

Cá em casa não bebemos leite de vaca, nem a Bia mas quando queria fazer alguma coisa que requer leite era fiel (molho bechamel ou arroz doce).
Pois que aqui há umas semanas apetecia-me mesmo arroz doce e não tinha leite, estávamos no pico do CoViD e achei uma parvoíce ir à rua só para comprar leite e decidi fazer com leite vegetal mesmo! Usei leite de aveia e amêndoa (era o que havia em casa) e posso-vos dizer que acho que foi das vezes que ficou melhor...
Acho que já tinha deixado aqui a receita mas aqui vai:

1 chávena de arroz carolino ou arbóreo (a chávena que uso leva 250ml)
Casca de 1 limão
1 ou 2 paus de canela
uma pitada de sal (é mesmo importante na minha opinião)
água qb
Leite- pelo menos 1L mas é a gosto e depende se gostam mais seco ou com mais líquido
1/2 chávena de açúcar
3 a 4 gemas de ovo

Colocar o arroz, casca de limão, pau de canela e sal (uma pitada e nào como se fossem cozinhar arroz) numa panela e cobrir com água. Deixar cozinhar com tampa até a água ser absorvida. Começar a juntar leite e cozinhar em lume médio até estar no ponto de cozedura do vosso gosto, ir adicionando leite conforme necessidade. Quando o arroz estiver no ponto ajustar a quantidade de leite (eu junto sempre mais porque gosto dele muito cremoso). Misturar as gemas com o açúcar numa taca e juntar lentamente pequenas colheradas do arroz à mistura de gemas e mexer bem, repetir umas 3 ou 4 vezes (notei que fazendo assim tinha menos probabilidade de cozer o ovo mas pode ser só azelhice). Verter a mistura na panela sempre a mexer e deixar engrossar. Colocar num recipiente, arrefecer e comer com bastante canela.
Não há fotos do dito cujo mas fica aqui a Bia a fazer um arco-íris... 



A Fabulosa Aventura de André Cocó




Aqui está uma parte da história, se quiserem ler o resto vão ao youtube. Estes é daqueles que vale mesmo a pena ver!

The Stranger

Vimos esta série na Netflix e não sendo terrível não é fantástica.

O enredo conta a história de como uma rapariga que queria que a verdade se soubesse leva a alguns eventos trágicos...
Os diálogos às vezes são estranhos, as reacções/intervenções dos personagens por vezes também. Vê-se bem mas não é daquelas séries que teria pena em não ter visto. Se não tiverem mais nada para ver pode ser uma opção mas não é fantástica...


2 anos e meio


Faz precisamente hoje 2 anos e meio que a Beatriz nasceu então vou dar mais alguns updates desta pestinha adorável!


Agora gosta de me mexer no cabelo, dar-me festinhas e diz  "tão bonita" e às vezes segue-se um beijinho...


Já sabe os nomes todos dos colegas de escola, menos de 2 semanas na escola e sabe os nomes deles todos! É mesmo impressionante, até as educadoras ficaram espantadas, com isso com ela se calçar e vestir o casaco sozinha, sempre! Quer sempre fazer tudo!
Quando perguntamos se gosta de ir à escola ou se que rir ela diz "sim, amiguinhos?!". Está a correr bem o regresso e quando está lá o melhor amigo, Daniel, as educadoras dizem que viram a sala do avesso mas que se divertem imenso e brincam imenso os 2.
Está com um vocabulário mais vasto, por exemplo quando algo acaba diz "acabou, está vazio" ou "op is op, está vazio", entre outras coisas que agora não me ocorrem claro ahahah
Tem acordado às 5 da manhã, sim leram bem... depois um de nós tem de ir para o quarto dela e lá temos de ficar nos sofá e costuma manter-se até às 6h30/7h. Não o que raio lhe anda a dar... Vir para a nossa cama não é opção, ela connosco não dorme!
Já consegue tirar os pés do chão agarrada ao varão, tenta fazer mais coisas e no fim-de-semana passado imitou uma coreografia que estou a fazer, via zoom, que inclui o sofá, e há movimentos que ela tenta mesmo fazer igual...